quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

INFO

Licitação de ônibus é adiada

Isis Mastromano Correia
Do Diário do Grande ABC

O processo de escolha das empresas de ônibus intermunicipais do Grande ABC, que deveria começar hoje, foi adiado por tempo indeterminado.

Nenhuma viação entregou a documentação necessária para concorrer à concessão da chamada Área 5, que compreende as sete cidades da região além de parte da Capital.

As empresas tiveram prazo até as 17h de ontem para demonstrar interesse em operar as linhas de ônibus entre municípios, mas, de acordo com a EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos) - estatal que rege o sistema de coletivos intermunicipais -, nenhuma delas entregou propostas para participar da licitação.

Por isso, a EMTU decidiu ainda na tarde de ontem que a sessão pública de abertura da licitação, marcada para as 10h de hoje, teria de ser declarada vazia.

Sem interessados em concorrer ao direito de operar os ônibus intermunicipais, a região permanecerá com a atual frota que faz ligação sobretudo com a região central da Capital.

Diante do aparente desinteresse das empresas, a EMTU informou que terá de reavaliar o processo de licitação. Ainda não há data para que a operação de escolha das empresas seja retomada.

IMPASSE - A novela para escolher novas empresas ou restaurar a concessão das atuais operadoras intermunicipais na região, se arrasta desde 2005.

O Consórcio Intermunicipal do Grande ABC tentou impugnar o edital duas vezes, assim como fez o Setpesp (Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado de São Paulo).

Mesmo rejeitando parte dos pedidos de combate às regras da licitação, em setembro do ano passado a EMTU teve de suspender o edital por determinação do Tribunal de Contas do Estado.

Uma das queixas das viações ao longo dos anos é de que a EMTU deveria realizar levantamento dos investimentos feitos pelas atuais concessionárias que ainda não foram amortizados. Isto seria necessário para que fosse feita a correta indenização ao término do contrato.

Para o presidente da AETC/ABC (Associação das Empresas de Transporte Coletivo do Grande ABC), Baltazar de Souza, o não-interesse das empresas em participar da licitação se deve ao fato de que o edital é inviável economicamente.

"Nosso sistema (de ônibus) no Grande ABC é diferente dos outros locais. Nos outros lugares se paga até 40% a menos para um funcionário, o custo é menor, tem mais passageiros. E pelo edital ainda querem reduzir 300 ônibus (a frota atual é de 1.300 veículos)", explica Souza.

O presidente da AETC/ABC disse que as empresas proporão ao Estado a formulação de um novo edital que contemple as requisições das viações.

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

FOTO DO DIA

MAIS FOTOS?

APAIXONABUS